Wild Wild Country – resenha

5_America_s-most-dangerous-cult

Não saberia dizer em qual categoria fantástica poderíamos classificar o documentário “Wild Wild Country”, produzido por Mark and Jay Duplass e distribuído pela Netflix. É a história dos Rajneeshees, pessoas inspiradas pelo guru indiano Bhagwan Shree Rajneesh (1931–1990), mais popularmente conhecido hoje como Osho, que decidem na década de 80 do século passado organizar uma comunidade no estado de Oregon, nos EUA.

Para além da história, o roteiro é fabuloso, com uma narrativa que vai se tornando cada vez mais tétrica e mais estranha que o suportável; muitos que viveram tudo aquilo podem lembrar, mas poucos contarão com tanta inteligência quanto aqui.

A série desnuda muitas entre as intrigantes camadas jurídicas, existenciais e sociológicas de uma trama hiper-complexa. Arrisco dizer, “Wild Wild Country” é essencial para todos que pretendem entender um pouco os anos finais da contra-cultura norte-americana – e com ela, toda uma nossa sensibilidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s